Os episódios que marcaram o ano do Coldplay

Header-Novo

Chegamos ao fim de um ano difícil e diferente de tudo o que já havíamos vivido — tanto como fãs do Coldplay, quanto como sociedade. Em um período em que sentimos falta de abraçar quem amamos, o Coldplay nos abraçou em diversos momentos, garantindo inspiração por meio de composições e ações. É por isso que nem um ano tão complexo impediu o Viva Coldplay de preparar mais uma retrospect[v]iva. A seguir, você vai poder relembrar os capítulos mais relevantes que a banda viveu ao longo de 2020, além de recapitular alguns fatos que marcaram a trajetória do nosso site.

No início do ano, Coldplay foi indicado ao BRIT Awards na categoria Melhor Grupo Britânico. Foi a primeira grande nomeação depois do lançamento do álbum “Everyday Life”. A vencedora foi a banda Foals, mas Coldplay segue como o grupo que mais vezes conquistou o prêmio a categoria (são 4 vitórias ao todo no histórico – 2001, 2003, 2012 e 2016). Clique aqui para relembrar a notícia. 

No programa da Ellen DeGeneres a banda continuou divulgando o álbum “Everyday Life”, mas a novidade ficou por conta da primeira (e única) performance de “Cry Cry Cry” em um programa de TV. Os integrantes se posicionaram no meio da plateia e ainda contaram com quatro backing vocals. No mesmo programa, o Coldplay apresentou “Orphans” e Chris Martin contou uma história que repercutiu no mundo inteiro e que falava da filha Apple trabalhando no caixa de uma loja de roupas. Relembre aqui.

Lançado em novembro de 2015, o vídeo foi responsável por apresentar ao mundo o carro-chefe do álbum “A Head Full Of Dreams” (lançado em dezembro do mesmo ano). Em janeiro o clipe de “Adventure Of A Lifetime” se tornou o 4º vídeo da banda a passar da casa do bilhão no Youtube – vieram antes os clipes de “Hymn For The Weekend” e “Paradise” e o Lyric Video de “Something Just Like This” (o último está no canal do duo The Chainsmokers). Tem matéria sobre isso aqui.

Com um show intimista na cidade de LA, a banda seguiu divulgando o álbum “Everyday Life” nos Estados Unidos. Uma distância pequena separou poucos e sortudos fãs do palco e a apresentação marcou a reabertura do HD Radio Sound. Com sol e estrelas tomando o palco, o show contou com um setlist formado por 11 músicas (além de um trecho da faixa atemporal “Amsterdam” e de Parabéns pra você cantado em homenagem a uma fã). Ainda rolou uma entrevista com Chris Martin e Will Champion. Clique aqui para relembrar o show

O Coldplay se apresentou no iHeartRadio ALTerEGO Festival, em Los Angeles, na mesma noite que nomes como Billie Eilish, The Black Keys e The Lumineers. Realizado na Arena The Forum e com uma duração de cerca de 35 minutos, o show foi o maior da era “Everyday Life” e contou com 9 músicas – 7 do último álbum e “Fix You” e “Viva la Vida” dos álbuns anteriores. A performance de “Arabesque” contou com a participação do músico nigeriano Femi Kuti. Assista ao show completo aqui.

No fim de janeiro, o Coldplay encerrou uma série de apresentações e entrevistas nos Estados Unidos – aparições que integraram a rota de divulgação do “Everyday Life”. Nos dias 20 e 21 de janeiro a banda se apresentou na casa de show Hollywood Palladium, em Los Angeles. Os dois dias reuniram cerca de 4 mil fãs sortudos e os shows foram realizados em prol das organizações Reform LA Jails e A New Wat of Life. Foram 19 músicas no primeiro dia e 18 no segundo, um passeio pela nova era (com um espacinho pelos lançamentos antigos). Clique aqui para conferir vídeos e fotos dos dois dias.

Neste dia a banda lançou um clipe caprichado para “Cry Cry Cry”! Com direção de Cory Bailey e Dakota Johnson, o vídeo mostra um amor que resistiu gerações e permaneceu na pista de dança. Em um cenário luxuoso incluindo balões, muitas luzes, globo espelhado e mesas que circulam um tablado de dança, a banda aparece no palco usando chapéus de feltro e terno com flores como acessório. Tem referência ao filme “Back to the Future” e participação dos dançarinos Ida Saki e Meshach Henry. Clique aqui para assistir e ler mais sobre o vídeo.

A banda lançou um EP/curta-metragem exclusivo para a Apple Music e, para isso, apostou em versões acústicas de faixas do álbum “Everyday Life”. O material apresenta uma nova cara para as faixas “Cry Cry Cry”, “BrokEn” e “Champion Of The World”, além de conteúdo audiovisual com duração de nove minutos. Relembre o lançamento aqui.

Este dia marcou o lançamento do vídeo de “Champion Of The World”. Dirigido pela francesa Cloé Bailly e com direito a carros voadores, no início o clipe nos transporta para um universo escolar na companhia de um garoto interpretado por Chris Martin. O personagem parece pequeno diante dos desafios do cotidiano, mas ele consegue lidar com a realidade por meio da imaginação e da música – passando pelo auditório do colégio até chegar ao Sistema Solar e finalmente se sentir o campeão do mundo. Relembre tudo sobre esse lançamento clicando aqui.

No dia 9 de março, o “Tiny Desk Concert” divulgou a edição que conta com o Coldplay como banda convidada. No famoso cubículo posicionado no meio da redação da NPR Music, o vocalista Chris Martin e o guitarrista Jonny Buckland representaram o Coldplay e elegeram um setlist de cinco músicas: “Cry Cry Cry”, “Viva La Vida”, “BrokEn”, “1999” (cover no Prince) e “Champion Of The World”. A gravação, que ocorreu no dia 23 de janeiro, foi marcada por um clima descontraído que é revelado no vídeo. Clique aqui para assistir.

Com os bichos fazendo revolução e provocando questionamentos, o clipe de “Trouble in Town” mistura locações reais com um trabalho primoroso que vestiu os personagens com máscaras estruturadas por meio de próteses e maquiagem com FX. A irlandesa Aoife McArdle assina a direção e conduz cenas que escancaram problemas presentes nas cidades e potencializados pela desigualdade. O clipe ainda trata de abuso de autoridade, conduta da polícia e racismo – destacando um áudio original em que um homem negro é parado pela polícia após cumprimentar um suposto traficante de drogas. Também há uma referência clara ao livro “A revolução dos bichos”, de George Orwell em 1945. Assista ao clipe e leia uma análise sobre a música aqui.

Chris realizou a primeira live do projeto “Together at Home” (Juntos em casa), uma iniciativa da organização Global Citizen que nasceu em meio à pandemia para promover ações financeiras e conscientizadoras. Ao vivo para o mundo inteiro e acompanhado de piano e violão, o vocalista apresentou canções antigas do Coldplay, como “Green Eyes”, “Trouble” e “Yellow”, e ainda surpreendeu ao tocar um cover de David Bowie. Ao todo foram 11 canções e você pode relembrar aqui.

Único membro do Coldplay com conta pessoal no Instagram, Guy anunciou, no dia 22 de março, que começaria a postar fotos que ficaram muito tempo guardadas. A partir daí o baixista fez publicações com diversas imagens inéditas da banda, incluindo legendas que revelaram questões dos bastidores. Da era “Viva” aos ensaios do “Everyday Life”, ele divulgou fotos que contaram histórias ao longo de 2020. Clique aqui para visualizar todas as fotos.

Em meio à pandemia do coronavírus, o vocalista do Coldplay aceitou o convite do NHS England and NHS Improvement (serviço de saúde britânico) e gravou um vídeo de agradecimento aos profissionais que estão na linha de frente atuando de forma essencial durante a crise. Na mesma semana, Chris também participou de uma ação da Capital FM, outra fonte britânica, e aplaudiu o trabalho de todos que atuam na área da saúde. Relembre os vídeos aqui.

Neste dia a emissora estadunidense CBS exibiu o show intitulado “Let’s Go Crazy: The Grammy Salute To Prince”, um tributo ao Prince. Chris dividiu o palco com Susanna Hoffs e os dois fizeram uma performance de “Manic Monday”. A escolha da faixa não foi por acaso, já que Prince é um dos compositores do hit — que até hoje é conhecido como um dos maiores sucessos do The Bangles, banda que Hoffs liderou. Relembre aqui.

A BBC reuniu alguns dos maiores artistas do Reino Unido para gravar um cover de “Times Like These”, faixa que a banda Foo Fighters lançou em 2002. A música e o vídeo beneficentes foram lançados para arrecadar dinheiro para instituições que estão ajudando no combate à pandemia do coronavírus. Participaram da faixa nomes como Chris Martin, Dua Lipa, Dave Grohl, Taylor Hawkings, Rita Ora, Ellie Goulding, 5 Seconds of Summer, Hailee Steinfeld, Bastille, Zara Larsson, Anne-Marie e Royal Blood. Se você perdeu essa, vale escutar aqui.

Em pouco mais de 20 minutos, a participação de Chris enalteceu o passado e o presente do Coldplay – já que os dois apresentaram uma música do álbum mais recente da banda e outra do primeiro trabalho de estúdio (“Daddy”/“Sparks”). Ainda durante a live, Martin e Collier fizeram uma performance improvisada de “Moon River”, faixa vencedora do Oscar e originalmente interpretada por Audrey Hepburn. Assista à participação aqui.

Depois de iniciar o movimento, em março, o vocalista do Coldplay voltou a fazer uma live do projeto “Together At Home”. No dia 08 de maio, dessa vez para encerrar a iniciativa promovida pelo movimento Global Citizen, Chris cantou hits do Coldplay e interagiu com os fãs por cerca de 27 minutos. Ele surpreendeu ao convidar crianças italianas que viralizaram tocando o hit “Viva la Vida” e ainda fez uma homenagem ao pai. Leia mais sobre a live e assista ao vídeo completo clicando aqui.  

Gary Barlow, conhecido como um dos integrantes da banda Take That e, mais recentemente, como jurado do The X Factor UK, convidou o vocalista do Coldplay para o projeto “Crooner Sessions”. No encerramento de uma sequência de lives, os dois dividiram a tela ao cantar “A Million Love Songs”, canção lançada em 1992 pela banda Take That. Além de cantar, Chris Martin brilhou tocando violão. Assista aqui.

Chris participou do 320 Festival, um evento online criado com o objetivo de se discutir a importância da saúde mental. A gravação em preto e branco mostrou o vocalista apresentando uma versão acústica e diferente de um dos maiores hits da banda. Relembre o evento e o vídeo da performance aqui.

No dia 10 de maio, Bono, vocalista da banda U2, comemorou seu aniversário de 60 anos e divulgou uma lista intitulada “60 Songs That Saved My Life” (60 músicas que salvaram a minha vida, em português). “Clocks”, single do álbum “A Rush Of Blood to the Head”, trabalho lançado pelo Coldplay em 2002, apareceu entre as 60 e entrou em uma playlist no Spotify do U2. Pouco depois, no dia 15 de maio, Bono divulgou uma carta aberta em que explicou o motivo de ter incluído “Clocks” na lista. Traduzimos a carta na íntegra e você pode reler aqui

Chris foi um dos convidados especiais no evento virtual “WAN Music Show 2020” (New Africa: Together as One) em comemoração ao Dia Internacional da África. Ele apresentou uma versão repaginada do mega hit do Coldplay “A Sky Full Of Stars”. O cantor senegalês Youssou N’Dou participou da performance. Falamos disso aqui.

Coincidindo com uma onda de protestos que movimentaram os Estados Unidos desde o dia 25 de maio e que exigiram justiça por George Floyd – um homem negro que morreu após ser imobilizado por um policial branco, Coldplay compartilhou a declaração de Michael Jordan e destacou a parte do texto que dizia: “Todos nós precisamos ser parte da solução, e devemos trabalhar juntos para garantir justiça para todos”. No mesmo Tweet, a conta do Coldplay ainda pontuou que Jordan, que tem local de fala, escreveu (sobre o tema) melhor do que eles poderiam ter feito, além de usar a hashtag #BlackLivesMatter. A banda há tinha se manifestado contra o racismo em uma campanha de 2017, além de ter tratado do tema na faixa “Trouble in Town”. Leia mais sobre isso clicando aqui.

Michelle e Barack Obama organizaram o evento “Dear Class Of 2020” – uma formatura online promovida para alegrar estudantes que tiveram cerimônias de graduação canceladas em meio à pandemia. Chris Martin foi um dos convidados do evento e dividiu os vocais de “Beautiful Day”, hit do U2, com nomes como Khalid e Camila Cabello. Bono introduziu a performance e deixou uma mensagem poderosa. Vem relembrar aqui.

O álbum “A Head Full Of Dreams” ultrapassou a marca de 2 bilhões de streams e se tornou o primeiro do Coldplay a atingir tal marca no Spotify. Considerando os álbuns lançados por bandas, o trabalho passou a ocupar o 14º lugar entre os mais reproduzidos na história do serviço de streaming! Mais detalhes aqui.

Coldplay participou do festival beneficente “Global Goal: Unite For Our Future”. Gravada previamente e exibida tanto na internet quanto na TV Globo, a performance contou com Guy, Jonny, Will e Chris, cada um de sua casa, reunidos por meio de uma edição repleta de animações. A canção escolhida para a apresentação foi “Paradise” e a banda elegeu a frase “Que as suas escolhas reflitam as suas esperanças, e não os seus medos”, de autoria de Nelson Mandela, para a abertura. Ao fim, um texto surgiu indicando que a performance foi uma homenagem a Elijah McClain – afro-americano assassinado após uma abordagem policial truculenta seguida por ação de paramédicos. Relembre a performance, cheia de cores e ilustrações, clicando aqui.

Em uma das ações de celebração dos 20 anos do álbum “Parachutes”, Guy Berryman invadiu os stories da conta oficial da banda e revelou diversas curiosidades interessantes sobre o trabalho de estreia do Coldplay. O Viva Coldplay traduziu todas as respostas do baixista, incluindo uma que partiu da nossa equipe. Confira aqui.

Comemorando os 20 anos de “Parachutes”, o Coldplay relançou clipes do álbum em alta definição. Enquanto os vídeos de “Shiver”, “Don’t Panic” e “Trouble” foram relançados em alta definição (1080p), o clipe de “Yellow” se destacou e chegou ao Youtube em 4K (2160 pixels, ou seja, ultra-alta definição). Falamos desse presente que a banda proporcionou aos fãs aqui.

No dia que o primeiro álbum do Coldplay completou 20 anos, diversas comemorações tomaram as redes sociais. Nas redes do Viva, realizamos um longo período de celebrações e relembramos o trabalho gravado entre 1999 e 2000. “Parachutes” foi o responsável por popularizar o som da banda ao redor do mundo por meio do hit “Yellow”. A música que chegou ao 4º lugar no Reino Unido e marcou o primeiro top 5 da carreira da banda por lá, o que ajudou na vitória do disco no Brit Awards na categoria de “Melhor álbum britânico”. Já nos Estados Unidos, o álbum também levou a banda longe e garantiu o Grammy de Melhor Álbum Alternativo. É sempre tempo de comemorar o “Parachutes”, então clique aqui e faça isso.

Coldplay usou o TikTok para divulgar um trecho até então inédito da primeira versão do clipe de “Yellow”! O vídeo alternativo foi publicado com uma mensagem de Phil Harvey, que revelou que vários figurantes estavam presentes no dia, mas que a equipe mandou todos para casa por conta de uma chuva que durou o dia inteiro. A gravação, realizada em 2000, não tinha um roteiro muito certo; Chris apenas disse para o operador de câmera: “vamos dar uma volta pela praia”, ele completou. Assista ao vídeo clicando aqui.

Burna Boy, cantor nigeriano, lançou “Twice As Tall” — seu quinto álbum de estúdio. Chris Martin marcou a sua participação em “Monsters You Made”, a 12ª faixa da obra. Com versos que tratam de escravidão, racismo e exclusão social, a faixa também ganhou um vídeo. Leia o que Burna Boy falou sobre o convite ao vocalista do Coldplay e confira mais detalhes do lançamento, clicando aqui.  

Em uma edição história do VMA, gravada predominantemente em palcos espalhados por Nova York, Coldplay ficou de fora das performances da noite, mas venceu a categoria “Best Rock” (“Melhor Vídeo de Rock”). Por meio de votação popular, a banda levou a melhor na disputa com blink-182, Evanescence, Fall Out Boy, Green Day, e The Killers. Foi o sétimo troféu Moon Person do Coldplay e vale a pena clicar aqui para relembrar os detalhes da vitória.  

Com uma edição que uniu os integrantes digitalmente, o Coldplay se apresentou no iHeartRadio Music Festival 2020. Com a imagem em preto e branco e elementos coloridos adicionados no pós edição, a performance empolgou os fãs e contou com as faixas “Viva La Vida”, “Clocks”, “Trouble In Town”, “Adventure of a Lifetime”, “Fix You” e “A Sky Full Of Stars”. Clique aqui para ver de novo.

A Rolling Stone elegeu o álbum “A Rush Of Blood To The Head”, segundo disco de estúdio do Coldplay, como um dos 500 melhores de todos os tempos! A revista já havia divulgado, em 2003, uma lista que reunia os 500 melhores. Mas como o mundo da música continua sendo reescrito, mais de 300 nomes votaram na edição 2020 e determinaram uma nova colocação. Dessa vez, o maravilhoso álbum do Coldplay apareceu na 324ª posição (subindo 142 posições em comparação ao ranking anterior). Confira, aqui, mais detalhes.

Em um dos dias mais legais do ano (pelo menos para os fãs do Coldplay), a banda realizou uma live integrante da campanha “Every Vote Counts” (Cada Voto Conta). Para inspirar os eleitores estadunidenses, Guy, Jonny, Will, Chris e Phil se reuniram presencialmente depois de muito tempo e conduziram uma setlist que alternou entre músicas novas e antigas. Nem os problemas técnicos atrapalharam o mini show, que contou até com uma canção que não era apresentada desde 2014. O setlist foi composto por “Magic”, “Charlie Brown”, “Yellow”, “Trouble in Town”, “Adventure of a Lifetime” e “Everything’s Not Lost”. Clique aqui e assista à live na íntegra.

Chris movimentou as redes ao conceder entrevista a uma rádio brasileira e afirmar que a banda quer voltar ao brasil e diz que tocar aqui é como “injetar uma droga de felicidade”. O vocalista disse que é um privilégio tocar em alguns lugares do mundo e citou Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre como exemplos desses lugares especiais. Ele ainda enviou uma mensagem aos fãs brasileiros e garantiu que a banda está ansiosa para voltar ao país “nos próximos anos”. Clique aqui para escutar o bate papo.

O Podcast “Let’s Talk” recebeu Martin para mais de 12 minutos de conversa, período em que o vocalista falou sobre os estudos para que o Coldplay promova turnês mais sustentáveis e as ações que reforçam a importância do voto, além do seu envolvimento com a Global Citizen. Vem relembrar aqui.

Celebrando os 10 anos de “Christmas Lights”, a banda colocou no mercado, pela primeira vez, um vinil com o hino natalino. Ao mesmo tempo, a loja oficial lançou uma coleção com o nome da faixa e repercutiu bastante entre os fãs. Nesse dia começaram a ser ofertados produtos como camisetas, suéter, moletom, calça, gorro, luva, cachecol, meia e velas. Vale a pena clicar aqui e babar em tudo.

No dia que consagrou Joe Biden como um dos maiores líderes do mundo, ele e Kamala Harris realizaram o primeiro discurso como presidente e vice-presidente eleitos dos Estados Unidos. Com o fim dos discursos em Wilmington, os democratas escolheram a faixa “A Sky Full Of Stars”, lançada pelo Coldplay em 2014, como trilha sonora da queima de fogos. No mesmo dia, a música entrou no Top 10 do iTunes de lá e cresceu em outros países – incluindo o Brasil. A música movimentou as paradas ao longo de todo mês. Também foi uma consequência a repercussão da imprensa, que conectou a escolha do discurso com o passado do presidente-eleito. Os jornais relembraram que em 2015 Chris Martin se apresentou no funeral do filho de Biden, uma homenagem estimulada pelo fato de que o Coldplay era a sua banda favorita. Relembre todos esses momentos clicando aqui.

Na segunda vitória do ano em uma premiação da MTV, dessa vez no EMA, o Coldplay venceu a categoria ‘Melhor Artista de Rock’ e desbancou Green Day, Liam Gallagher, Pearl Jam, Tame Impala e The Killers. Foi um momento especial para os fãs do Coldplay, já que vários mutirões de votação foram realizados a fim de consagrar a banda campeã. Chris Martin enviou um vídeo de agradecimento e o conteúdo continua disponível aqui. Agora a banda tem oito vitórias na premiação – sendo quatro delas na categoria que venceu em novembro. Ao todo, são 27 indicações no histórico.

Em dezembro, o vídeo do nosso projeto “Brazil Full of Dreams” ultrapassou 1 milhão de visualizações no Youtube! Destacando uma iniciativa que nasceu com o objetivo de registrar a passagem da turnê “A Head Full of Dreams” pelo Brasil a partir da perspectiva dos fãs do Coldplay, o projeto foi realizado colaborativamente e, por isso, o dia 16 de dezembro marcou uma celebração de cerca de 360 fãs – os mesmos que contribuíram com os registros que deram vida ao filme. O resultado dessa união está disponível na íntegra tanto para download, quanto para assistir online. Clique aqui para relembrar a obra.

Já no finalzinho de 2020, Coldplay lançou a música “Flags” em todas as plataformas digitais. Apesar de lançada mundialmente em dezembro, a canção já estava disponível como faixa bônus da versão japonesa do álbum “Everyday Life”. A letra de “Flags” defende que fronteiras não devem separar as pessoas e que as bandeiras não podem ser donas dos indivíduos. É uma celebração aos tantos motivos para efetivar a integração entre os diferentes. Ao divulgar a faixa, a banda se declarou aos fãs e ainda explicou o motivo de a música ter ficado de fora da tracklist da edição convencional do disco lançado em novembro de 2019. Clique aqui para escutar a faixa e ler a tradução da mensagem que o Coldplay divulgou em dezembro deste ano.

Muitos desses capítulos, que marcaram o ano do Coldplay, nos inspiraram em meio à pandemia. De 2020 a gente precisa levar muito aprendizado acompanhado de uma vontade de fazer mais pelo mundo e pelas pessoas – o que coincide com as letras e as ações da banda. Em 2021, o Viva Coldplay seguirá com a proposta de acompanhar tudo o que acontece com a banda a fim de transmitir cada um dos novos capítulos aos que acompanham o nosso site. Um novo ano e a mesma oportunidade de falar de fã para fã. Feliz 2021!

error: Content is protected !!