Coldplayer da Rodada: Caio Pocceschi

31 março, 2016

Último dia do mês que antecede o tão aguardado abril (período em que o Coldplay desembarca no Brasil para fazer dois shows). Em meio a tanta expectativa, chegou a hora de conhecer Caio Augusto Pocceschi, o Coldplayer sorteado para protagonizar a rodada de março!

perfil site

1) ‘Oh, let’s go back to the start?’ Conte pra gente quando e como você começou a sua história com o Coldplay.

A minha História com a banda começou mais ou menos em 2007. Minha mãe era apaixonada por eles e tinha o ‘AROBTTH’ e o ‘X&Y’, então sempre que saíamos eu pedia pra colocar um dos dois pra tocar. Logo depois conheci o ‘Parachutes’, disco que me guiou em um período conturbado de separação dos meus pais e troca de país.

2) Em 2000 rolou o lançamento do primeiro álbum de estúdio do Coldplay e em 2015 tivemos o lançamento do disco mais recente. Para você, o que o “Parachutes” diria para o “A Head Full Of Dreams” hoje?

“Quanta coisa mudou meu amigo” haha. Mesmo após tanta mudança, acho que o Coldplay não perdeu a simplicidade, o carisma e a emoção. É impossível agradar gregos e troianos. Por isso, em minha opinião, é normal que uma banda com tantos seguidores venha a ter problemas de critica tanto pelos fãs mais antigos quanto pelos fãs que vieram pós ‘MX’.

Melhor presente de todos ???? obrigado @rfernandss

A photo posted by Caio (@caiopocceschi) on

3)Em poucos dias teremos a passagem da banda pelo Brasil! Se os rumores se confirmarem, durante a turnê os fãs vão poder escolher uma música ‘antiga’ para entrar no setlist de cada show. Qual seria a sua escolha e o que você espera da ‘A Head Full Of Dreams Tour’?

‘Spies”. É a minha música favorita da banda e, nas vezes em que foi tocada, trouxe uma atmosfera incrível pro palco! Sobre a AHFOD Tour, acho que vai ser mais uma experiência incrível (tanto pra banda, quanto para os fãs). Ver o Coldplay tocar em grandes estádios novamente vai ser fantástico! Nós já tivemos um aquecimento no Super Bowl, mas infelizmente foi uma apresentação muito curta haha.

4) Imagine que você precisa definir um vídeo para convencer alguém, que não curte muito Coldplay, a gostar ou pelo menos a respeitar a banda. Qual seria a sua aposta?

Costumo mostrar a apresentação de ‘Paradise’ em Paris (extraída da Tour do Mylo Xyloto). Até agora, tive sucesso em todas as tentativas haha. É impossível não se arrepiar nessa canção e em todas as apresentações dessa turnê.

5) Tiê é a artista brasileira responsável por abrir os dois shows do Coldplay em nosso país. Se a cantora tivesse a chance de dividir o palco com a banda e você pudesse escolher uma canção nacional para o momento, qual seria a sua indicação?

‘O ritmo da chuva’, da Fernanda Takai.

6) No mês passado, Chris Martin foi capa e recheio da edição norte-americana da revista Rolling Stone (o Viva traduziu tudo). Após a leitura, você acha que a vida pessoal de Chris interferiu diretamente nos passos mais recentes da banda? Qual você acha que é o peso da amizade diante dos desafios que um grupo musical enfrenta?

Sim, em minha opinião o Chris é a alma pulsante da banda! Ele faz com que o Coldplay sinta seus momentos difíceis e transmita isso de uma forma muito bonita (como no ‘Ghost Stories’). Ele conseguiu transmitir toda a sua alegria e empolgação com álbuns como o ‘AHFOD’, por exemplo. E a respeito da amizade da banda, ler algumas entrevistas do passado nos mostra que, no começo, a banda quase se desfez por ideias contrárias. Agora acho que a amizade evoluiu muito, eles estão mais maduros.

Eu definitivamente tenho os melhores amigos do mundo!!! Amo vocês! Haha ????????

A photo posted by Caio (@caiopocceschi) on

 

7) (Pergunta do Gabriel Barreto, Coldplayer da Rodada de fevereiro) O que o Coldplay representa pra você?

O Coldplay representa um companheiro de todos os dias. Através de suas lindas letras, a banda sempre me guia em momentos difíceis da minha vida e também está presente nas minhas melhores fases.


Caio, nós curtimos bastante a entrevista. Muito obrigado por trocar essa ideia com a gente!

Para os que querem ser os próximos entrevistados, basta clicar aqui para saber como participar.
Em abril rola uma rodada especial, mas esperamos a sua inscrição para a entrevista de maio :)

Boa sorte!

Vitor Babilônia

Vitor Babilônia é Editor-Chefe do Viva Coldplay e Roteirista da Rede Globo. Sua formação passa por instituições como Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Vancouver Film School. Ele é fã da banda desde 2004.