Oxfam Coldplay Tour Blog 2010

07 março, 2010

No dia último dia 4, foi publicada a seguinte nota no Coldplay.com:

Como sempre, o Coldplay levou um representante da Oxfam para acompanhar a banda durante essa turnê, dando à instituição beneficente a chance de falar para dezenas de milhares de pessoas sobre maneiras de se superar a pobreza mundial. Clique aqui para conferir o blog que Giulia Biasibetti da Oxfam tem escrito durante a viagem.

Anchorman

Clicando em “leia mais”, você confere a tradução dos posts que Biasibetti escreveu até o momento durante a turnê latino-americana (as expressões em itálico correspondem a sequências em português nos textos originais).

Boa noite, Rio de Janeiro!
28 de fevereiro de 2010

Saudações do Rio de Janeiro.

O Coldplay está prestes a tocar no famoso sambódromo Apeteose e a Oxfam está aqui, já que a banda nos perguntou novamente se gostaríamos de acompanhá-los.

Dessa vez sou eu, Giulia, que vai tentar aproveitar o máximo a oportunidade de a Oxfam ser ouvida e envolver o maior número possível de fãs. Darei a vocês relatos da fabulosa vida de “representante da Oxfam” em turnê.

A turnê teve início na última sexta-feira em Buenos Aires, com cerca de 50.000 pessoas no estádio do River Plate, cantando todas as músicas. Eu estava lá, livre dos afazeres da Oxfam para o primeiro show e fui subitamente recrutada para ajudar com a explosão das borboletas de papel durante Lovers in Japan: uma tarefa empolgante que deve se extender ao longo da turnê. Esse foi apenas um dos momentos mágicos do show e o argentinos responderam com uma ola incrível, feita com luzes azuis de celular (é assim que acontece atualmente; nada de luzes antiquadas).

Agora, estamos no Brasil para dois shows (Rio e São Paulo) e tem sido um longo dia para a equipe por causa dos atrasos causados pelos terremotos no Chile. A Oxfam está mandando uma equipe para Santiago para avaliar a situação (achei que seria legal anunciar isso em um blog da Oxfam).

Nesse exato momento, vinte e um grandes voluntários da Oxfam Brasil estão fazendo uma campanha acerca da questão da mudança climática, pedindo às pessoas que assinem o Tic Tac – você pode fazer isso aqui:

www.tictactictac.org.br

A Apoteose é um lugar estranho – é onde os desfiles de Carnaval acontecem, então se trata de um corridor bem, bem longo, entre duas arquibancadas. O estande da Oxfam é do lado oposto ao palco, perto da entrada, então, se você tiver um tempo, venha dar um oi!

Giulia

Trânsito insano
2 de março de 2010

Duas palavras que resumem bem minha primeira impressão de São Paulo. Tá bom, nós chegamos bem no horário de pico e a cidade é imensa, mas a viagem do aeroporto simplesmente tomou anos da gente, apesar de o motorista ter dado o seu melhor para encontrar o maior número de atalhos que alguém poderia imaginar.

Enfim, nós finalmente estamos aqui e a equipe já está preparando tudo para o show de amanhã. Ainda não vi o Morumbi, mas deve ser GIGANTE: com uma capacidade de mais de 60.000 pessoas, imagina só o barulho dos fãs do Coldplay quando eles reconhecerem as primeiras notas de suas músicas favoritas. E pela minha pouca experiência, isso geralmente acontece com cada uma das músicas!

A Oxfam estará no local do show com 20 voluntários liderados pelo incrível Carlos: você os verá por ali e, se você quiser, eles vão ficar muito contentes em parar para conversar com vocês sobre como agir contra as mudanças climáticas.

O show de ontem à noite no Rio foi maravilhoso, apesar de a Coldplay Cloud (sim, a equipe realmente deu esse nome) ter explodido justo antes de a banda subir no palco; mas o público no Rio de Janeiro continuou cantando alto.

O granfinale:

Isso me faz lembrar que eu ainda não mencionei a banda que está abrindo os shows: Bat for Lashes. Quando eles sobem no palco com sua lua e estrelas como pano de fundo, é como ser projetado para dentro de um sonho e ALÉM DO MAIS a Natasha veste roupas incríveis (desculpe… uma notinha feminina).

Hora de ir agora. Vejo vocês amanhã, amigos paulistas!

Giulia

Feliz Aniversário Chris!
3 de março de 2010

Morumbi significa ‘grande colina’. Se sigfica ‘Violet Hill’ seria perfeito. Ainda assim, é uma palavra de origem indígena e eu amo a sua sonoridade: ela não te faz pensar num crescendo? Realmente apropriado para essa noite. Hoje é aniversário do Chris e o Will cantou Parabéns a Você em português, lendo umas notas rascunhadas na parte de trás de seu violão e o pessoal de São Paulo se juntou a ele. Feliz aniversário!

Nossos vinte voluntários da Oxfam têm feito um trabalho formidável, distribuindo incansavelmente milhares de marca-páginas para o público. Visite o site www.tictactictac.org.br e faça a sua voz ser ouvida pelas próximas negociações fundamentais acerca das mudanças climáticas. Depois de Copenhague, o COP16 no México será o lugar onde os líderes mundiais se reunirão para decidir o futuro do planeta, em dezembro de 2010.

Obrigada ao Carlos e à Mirella e a todos vocês, voluntários no Rio e em São Paulo. Vocês foram maravilhosos.

Agora é hora de ir para a Colômbia.

Giulia

Deixe sua marcas
6 de março de 2010

 [Notas feitas durante o voo para a Cidade do México]

Dois dias desde o meu post sobre o Brasil e nós já fomos para e saímos da Colômbia. Então, cá estamos, em um avião para o México e, de certa forma, a Cidade do México é  aquilo por que toda a equipe estava esperando: estamos na metade da turnê e esse é o único lugar onde a banda vai tocar duas vezes, o que significa um pouco mais de tempo para todo mundo.

O show de ontem em Bogotá foi no gigante (quantas vezes mais eu vou usar essa palavra? Faça suas apostas) Complexo Simón Bolívar, de onde você pode ver as montanhas verdes que circundam a capital. Também fomos abençoados com a luz do sol o dia todo, a não ser por uma chuviscadinha um pouco antes de o Coldplay subir no palco. Como sempre.

Foi a primeira vez do Coldplay na Colômbia. 32.000 pessoas conseguiram chegar no show, apesar de uma impressionante greve no transporte público; eles estavam todos lá, gritando a plenos pulmões quando o Chris usou com sucesso algums gírias em espanhol!

Talvez alguns deles ainda estejam usando uma das três pulseiras que os voluntários da Oxfam estiveram distribuindo ontem. Três pulseiras – três mensagens porque a Oxfam Colômbia está cheia de energia e quer envolve a maior quantidade possível de jovens com iniciativas com as quais eles podem se sentir próximos:

DIGNA: um movimento coletivo para recuperar a dignidade na sociedade colombiana afetada por anos de conflito. Deixe suas marcas aqui www.vozdigna.org  (versões em inglês e em espanhol)

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: mulheres colombianas sofreram e ainda sobre violência sexual no conflito.

MERCADOS CAMPESINOS: um grande projeto comunitário que ajuda pequenos agricultores a se comunicarem diretamente com os consumidores de Bogotá. Nunca fui boa de números, mas somente com a supressão de intermediários, os agricultores locais podem conseguir aumentar seu lucro em 65% e os consumidores, conseguirão um preço reduzido em 30% (obrigada ao Paul por explicar!). É uma vitória para ambos os lados: menos pobreza entre os agricultores e mais segurança para os consumidores.

Obrigada a Damaris e a todos os amáveis voluntários colombianos, vocês trabalharam tão duro: eu ficando ofegante na maior parte do tempo, dada a altitude de Bogotá. Eu tive momentos incríveis!

Além dos meus afazeres na Oxfam, fui promovida ao lançamento de confete, nível avançado: agora, eu fico sozinha em uma das torres de transmissão e até uso um rádio. Grande progresso, hein? Sabe-se lá o que vou estar fazendo amanhã.

error: Content is protected !!