Telescope Lens #6 (e-zine 7)

23 abril, 2011
Bem-vindo ao Telescope Lens #6! A edição traduz o e-zine 7, que traz uma entrevista com um dos diretores do clipe de Yellow, a lista de equipamentos utilizados pelo Coldplay na época (o e-zine é de janeiro de 2003), além de informações que fazem parte da história do Coldplay. Boa leitura!
Feliz 2003
O Ano Novo acaba de chegar e já parece que vai ser um ano transbordando de indicações a prêmios. O álbum rastejou de volta para a 5ª posição das paradas do Reino Unido devido às vendas de final de ano. Nesta edição, há uma entrevista com James, que é metade da equipe de direção por trás do clipe de Yellow. Uma nova seção, ‘Fatos’, com fatos que você pode não saber sobre a banda. Há também uma lista com o equipamento atual da banda e muitas novidades.

E os indicados são…

O Coldplay foi indicado em 2 categorias no 45º Grammy, Melhor Álbum Alternativo e Melhor Apresentação de Banda ou Dupla por In My Place. A cerimônia ocorrerá em 23 de fevereiro. Eles também receberam indicações para o Brit Award nas mesmas duas categorias de dois anos atrás, Melhor banda britânica e Melhor Álbum. Eles também vão se apresentar na cerimônia da premiação, que ocorrerá em Londres, em 20 de fevereiro.

O NME Carling Awards (ex-The Brats) anunciou a sua lista final de indicações. O Coldplay foi indicado em quatro categorias: Melhor Banda Britânica, Melhor Álbum, Melhor Single e Melhor Clipe – todos os quatro para The Scientist.

O Coldplay também recebeu indicações na MTV – Banda de Rock Favorita e Melhor Clipe para In My Place –, dessa vez, no MTV Ásia, premiação que será realizada em 24 de janeiro, no Singapore Indoor Stadium.O dia 14 de novembro testemunhou o MTV Awards europeu em Barcelona. O Coldplay tocou In My Place e recebeu os prêmios de Melhor Banda do Reino Unido e da Irlanda.

Camisetas do MTF [Make Trade Fair/Comércio com Justiça]

Você deve ter ouvido falar que as camisetas estarão disponíveis no fairtradeonline.com [link inativo]. Um estêncil também estará disponível para ser baixado no site do Make Trade Fair, para que possam ser criadas camisetas originais. A camiseta estará isponível para encomenda online no Traidcraft.

Tem uma opção no site Traidcraft para se inscrever e ser informado acerca de quando a camiseta estará à venda. A camiseta custará entre £10 e £12, mais o frete, e estarão disponíveis diversos tamanhos, incluindo modelos femininos. Haverá links no MTF.com, um estêncil, que também estará no nosso site.

Houve um atraso no fornecimento de informações precisas porque a Traidcraft estava negociando com fornecedores de materiais orgânicos e que seguem as regras de um comércio justo do Zimbábue. A origem da camiseta está contada no site da Traidcraft.

Coisas

Uma rodada de pequenas informações que você pode ter perdido e mais algumas notícias novas.

O jantar está na mesa. A Much Music organizou uma competição cujo prêmio era um jantar com o Coldplay. A vencedora já foi anunciada e a felizarda prometeu nos dar um relato depois.

Junte-se à Q. Em dezembro, o Coldplay foi escolhido a 7ª melhor banda do mundo. A Q publicou a sua lista dos 100 melhores álbuns de todos os tempos. O A Rush of Blood to the Head ficou com a posição 47 e o Parachutes, com a 25.

NME. O A Rush of Blood to the Head foi escolhido o melhor álbum do ano pela revista e está na capa de sua última edição.

Ian McCulloch. Ian terminou seu álbum Slideling, de 11 faixas e que será lançado no dia 28 de abril […]. O primeiro single será Sliding e conta com Chris nos vocais e Jonny na guitarra. Eles também participam da faixa Arthur, na qual Chris está, além disso, tocando piano. Postaremos mais informações em breve, mas, enquanto isso, você pode dar uma olhada em www.bunnymen.com.

WWW. Vocês devem ter notado que há pequenas modificações no site. Tomara que vocês se acostumem com o sistema e consigam navegar nele. As seções continuam as mesmas, mas, agora, eles estão classificados a partir de títulos relevantes. […]

Jools. Jools Holland lançou um DVD antes do Natal para comemorar os 10 anos de seu programa, Later with Jools. Foram selecionados os destaques da década, entre eles, Yellow, a primeira apresentação do Coldplay, que ocorrer em maio de 2000.

Slashed. Houve um atraso no lançamento do filme do Slash (veja o e-zine 6) devido à agenda lotada da banda.

Perguntas e respostas

Lista de equipamentos

Lista de fatos sobre o Coldplay

Em todas as edições, farei uma lista com fatos sobre o Coldplay.

Fato 1. O Coldplay costumava se chamar Starfish e mudou após a banda de um amigo descartar o nome ‘Coldplay’. O nome foi originalmente retirado de uma compilação de poemas [Child’s Reflections, Cold Play, de Philip Horky].

Fato 2. O Coldplay costumava ter um trabalho paralelo, a ‘boy band’ Pectoralz. Uma de suas músicas, Call Me, foi gravada (mas não lançada) por uma artista em busca de um contrato com uma gravadora.

Fato 3. Durante a última turnê, em cada país diferente, a banda fez um côver de um artista nacional. A banda fez côveres do Sigur Rós, na Islândia, do Acqua, na Dinamarca e do A-ha na Noruega.

Entrevista com James e Alex, diretores de Yellow

James e Alex são os diretores do clipe de Yellow. Aqui, faço perguntas ao James sobre a produção do vídeo e faço a pergunta que não quer calar: onde é a praia?

Qual foi a idéia original para o clipe de Yellow?
Ela envolvia muitas pessoas, incluindo a banda e não estava chovendo.

O quão difícil foi decidir sobre a idéia final, tendo em vista a possibilidade de filmar somente com o Chris
Nós descobrimos isso só uns dias antes, então tivemos tempo para mudar a forma como pretendíamos fazer a gravação. No começo, tentamos realizar a idéia original, mas o clima ficou tão ruim que tivemos que repensar completamente a melhor forma de abordá-la. Se me lembro bem, o Alex, o Chris e eu estávamos debaixo de uma tenda e o Alex disse ‘vamos apenas fazer um vídeo do Chris andando na frente da câmera’. Sugeri a praia e tudo evoluiu rapidamente para o que você vê no clipe.

Constantemente me perguntam sobre o local. É Swanage [cidade litorânea na Inglaterra], mas onde exatamente?
É Studland Bay, a alguns quilômetros de Swanage, ao norte. A área faz parte do National Trust e é conhecida por ser uma das praias mais bonitas da Inglaterra.

Você já tinha ido lá ou usado essa praia como locação?
Acho que nosso produtor já tinha filmado lá antes e fez a sugestão. Geralmente, antes de nos preparamos para filmar alguma coisa, nós fazemos uma pesquisa. Isto é, a gente analisa várias opções diferentes e decide o que é melhor para o que estamos planejando fazer. Eu me lembro que este foi o primeiro local que vimos e que eu disse imediatamente que era o local certo.

O clipe está numa velocidade bem reduzida. Por que e como se faz isso?
Nós filmamos Yellow com 50 quadros por segundo. Uma câmera de cinema costuma trabalhar com 25 quadros por segundo. Na prática, isso quer dizer que estamos usando a câmera com uma velocidade de duas vezes a mais, de modo que, quando você assistir o filme em 25 quadros por segundo, a velocidade é a metade (slow motion). Isso significa que, para o Chris cantar junto, tivemos que tocar a música no dobro da velocidade; isso tudo para conseguir a sincronização correta.

As cores também são pálidas; como isso é feito?
Depois que o filme é processado, ele vai para o que chamamos de telecine, que é onde o filme é transferido para videotape. É nessa etapa que decidimos sobre a aparência do filme. Nós queríamos que parecesse naturalmente como se fosse um dia chuvoso que vai se tornando mais brilhante, então começamos no espectro de cor azul e gradualmente acrescentamos tons de vermelhos. Nós fizemos o que é chamado de ‘gradual grade’, em que o operador põe a mão em um botão e o vira lentamente durante toda a seqüência para que ela se torne mais clara gradualmente.

O verso ‘look at the stars’ inspirou a passagem para o dia? Se não, qual é a idéia por trás dela?
Eu não consigo lembrar. O Alex inicialmente queria as estrelas se movendo no céu, como se fosse um lapso de tempo, o que teria sido uma bela imagem. O problema foi que, com o Chris se movendo no quadro, não dava para ter o destaque ideal, então tivemos que ficar com as “estrelas normais”.

Levando em conta a possível mudança de ‘storyboard’, você pode nos guiar através do percurso desde a concepção original até a edição final do clipe?
Tudo começa quando a gravadora te manda a faixa. Depois, o Alex e eu sentamos e conversamos sobre idéias. Lembro de estar sentado no escritório com uma câmera de vídeo e uma caixa de fósforos e filmando fósforos como se eles fossem pessoas. Então, depois de alguns dias você envia a idéia para a gravadora, que, em seguida, a manda para a banda. Isso normalmente leva uns dias, porque há uma grande quantidade de pessoas envolvidas na tomada de decisões. Depois que eles dizem que o trabalho é seu, tudo acontece muito rápido. Muitas vezes, as bandas estão disponíveis por um período muito pequeno de tempo, por isso você geralmente tem uma semana antes de começar as filmagens. Depois de as gravações serem concluídas, você começar a edição. Neste caso, não houve nenhuma edição, mas o clipe precisava estar com os efeitos realizados, como as estrelas etc. Esse processo foi extremamente complicado com este vídeo, então ele levou cerca de 2-3 semanas. Assim, desde o início até o fim, eu diria que foram cinco semanas ou algo assim.

Quanto tempo levou a gravação ela mesma?
Tecnicamente, foi um dia de 12 horas. Mas, na realidade, provavelmente tivemos menos de uma hora para fazer a gravação propriedade dita. Nós tocamos a música por cinco vezes.

As condições meteorológicas foram intencionais? Se não, foram um bônus ou uma barreira?
Era para ter sido um dia de sol brilhante, mas quando você se depara com este tipo de problema é sempre melhor fazê-lo trabalhar a seu favor. Em última análise, foi uma bênção, uma vez que [essas condições] deixaram o clipe mais poderoso.

Clipes são notoriamente caros. E quanto a este?
Bom, eu não posso dizer realmente quanto custou, mas em termos gerais, não foi caro.

E para onde vai o dinheiro?!
Basicamente, o dinheiro tem que pagar por cada pequena coisa, a contar do momento em que o trabalho é designado até o momento em que ele é entregue à gravadora. E isso inclui tudo, desde os custos de pré-produção, tais como locações para a filmagem, a equipe, com todos os seus departamentos (tais como guarda-roupa, câmera, etc), iluminação, pós-produção, telecine, edição e até mesmo as fitas de vídeo. Em uma sessão como esta, porque nós estávamos fora de Londres, nós tivemos que pagar por hotéis. Então, isso tudo vai se somando.

Entre os seus próprios trabalhos, qual é o seu vídeo preferido? E o de outra pessoa?
É uma pergunta difícil, pois existem muitos. Na atualidade, eu diria que é um vídeo que eu fiz para Norah Jones, porque foi muito divertido. Com o Coldplay foi diferente porque estávamos em condições muito difíceis, no deserto […]. Dos vídeos “James & Alex”, os que vêm à mente são Cee Bee Beaumont, que foi muito divertido de fazer, e Little Discourage, do Idlewild, porque viajamos para alguns lugares incríveis na Escócia e outros. De outras pessoas, eu realmente não sei dizer. Anos atrás eu vi um vídeo do Buffalo Tom para a música chamada Sunflower Suit e na época eu estava gravando um monte de filmes com super 8mm e esse vídeo também foi super8, e isso me fez querer fazer vídeos. Eu acho que há muitos diretores surpreendentes, com trabalhos incríveis, mas eu não posso dizer que há uma que se destaca mais.

Promoção Coldplay [atenção: promoção encerrada!]

Parabéns para a Meghan Larmore, de Las Vegas, que a promoção do mês passado – o o folheto do Q Awards assinado e o convite do Will para a cerimônia. Este mês eu tenho um pôster de publicidade da última turnê. Ele contém o projeto de arte do último álbum e eu já vou avisando, é enorme, você vai precisar de um espaço muito grande para ele! Para ganhar, basta enviar seu nome e endereço em um cartão postal ou selados envelope para mim em:

Concurso Coldplay
Unit 102
Ducie House
Ducie St
Manchester
M1 2JW

Confira aqui os demais e-zines.
Download de todos os e-zines: 
mediafire 4shared
See you soon

error: Content is protected !!