Entrevista com Bat for Lashes

23 março, 2010

Antes de iniciar a turnê sul-americana, o Bat for Lashes, da cantora Natasha Khan, encarregada de abrir os shows para o Coldplay, concedeu entrevista ao site oficial da banda onde falou sobre suas expectativas para a turnê, o desejo de conhecer o Cristo redentor e um possível desafio de tênis-de-mesa (!?) . Clique em leia mais para conferir a tradução da entrevista completa.

Conversamos com a convidada especial do Coldplay para a turnê Latino Americana

A convidada especial do Coldplay para a turnê Latino Americana é a maravilhosa artista indie/electro Bat For Lashes (Natasha Khan). Conversamos com Natasha momentos antes de seu embarque para a Argentina. 

Olá, Natasha, como vai?
Estou bem. Estou em meu carro em direção ao aeroporto para pegar o vôo para a Argentina.

Você está ansiosa?
Muito ansiosa, com certeza. Especialmente porque é tão frio e chuvoso por aqui. Arrumei minha mala com todos meus óculos e shorts, o que foi bastante surreal.

Você já esteve na América Latina antes?
Estive uma vez, fui a Penísula de Yucatán no México quando tinha 20 anos com meu namorado da época. Ficamos lá por umas 3 semanas. Mas não estive em nenhum outro lugar por lá.

A turnê deve consertar isso.
Sim, vai ser um pelo passeio por todos aqueles países. Acho que voarei 10 vezes em 2 semanas e meia, algo assim. Se eu gostar, vai ser bom saber que poderei retornar e o que esperar.

Pretende fazer algum tipo de turismo?
Espero ter alguma tarde ou manhã livre para dar uma passeada. Acho que normalmente chegamos no dia anterior ao show e saímos no dia posterior. Então, tomara que tenhamos algum tempo livre. Estou levando uma câmera muito boa, então pretendo tirar algumas fotos ótimas.

Existe algum lugar particular que você gostaria de ver?
Quero muito ver a estátua de Jesus no Rio. Mas todos os lugares parecem ter coisas interessantes em termos de culinária e mercados. Também gostaria de ver arquiteturas exóticas e antigas, coisas assim me interessam.

Você sabe se as pessoas da América Latina conhecem a sua música?
Eu tenho recebido muitos e-mails carinhosos dos fãs sul-americanos dizendo que estão muito animados de me ver com o Coldplay. Acho que lançamos o álbum por lá recentemente para tentar aumentar o interesse. Mas as pessoas parecem felizes de estarmos por lá. Eu sei que estou muito ansiosa.

Você fez alguns shows com o Coldplay no verão. Na verdade, você esteve em 1 em Paris, que foi o show preferido do Coldplay em toda a turnê Viva La Vida até então. Você deve ter aquecido o público muito bem!
Bem, tenho certeza que o Flaming Lips teve algo a ver com isso também! Porém, esse show foi uma verdadeira confusão para mim, pois eu tive de ir direto para o Mercury Awards assim que saí do palco. Nós literalmente saímos correndo do palco, entramos direto em um taxi e fomos para o aeroporto. Mas quando fizemos o outro show, em Nijmegen, nós conseguimos ver o Flaming Lips e o Coldplay, o que foi realmente divertido. Nunca tinha visto o Coldplay tocar antes, mas já era uma fã fazia tempo. Foi um ótimo show.

Quando você começou a gostar do Coldplay?
Acho que na época de seus 2 primeiros álbuns. Parachutes funcionou como um tipo de trilha sonora para mim e meus amigos em nosso primeiro ano na universidade. E depois veio o segundo álbum, quando eu estava viajando. Eu lembro que estava no Parque Nacional Yosemite nos Estados Unidos. Estávamos em um ônibus com 20 outras pessoas em direção a São Francisco passando por essas maravilhosas florestas rubras. Fiz uma ótima amiga e ela simplesmente amou o álbum, então o ouvimos muito no ônibus. Lembro muito bem disso.

Então, os shows que você tocou com o Coldplay no verão foram em estádios, assim como serão os shows na América Latina. Você já tocou muito em lugares assim?
Eu abri para o Radiohead alguns anos atrás por 1 mês na Europa. Tocamos em alguns estádios e anfiteatros fantásticos. E nós tocamos em Glastonbury no último verão para umas 30, 000 pessoas. Penso que quando você está tocando para 15,000 pessoas, você já não consegue diferenciar mais! Tudo parece um oceano de pessoas. Mas nós montamos um set list bem “pra cima” para esses shows, com muitas batidas e coisas assim. Também tem umas baladas e piano, que nós achamos que os fãs do Coldplay podem apreciar. Usarei algumas roupas bem coloridas e nosso cenário de fundo ilustrado com um lobo é realmente bonito. Espero que tudo seja compreendido e que consigamos criar um clima.

Charlotte Hatherley estará em sua banda nesta turnê?
Sim, ela tocará guitarra.

Ela já fez muitas turnês com o Coldplay no passado quando ela tocava no Ash.
Sim, eles se conhecem muito bem. Chris veio nos cumprimentar no camarim uma vez e parece que eles se conheciam há muito tempo. Legal isso.

Ela fala bem da experiência de fazer turnês com o Coldplay?
Sim, ela disse que eles se divertiam muito e ela os assistia do lado do palco. Embora ela estava no Ash, isso faz parte do passado dela, de verdade. Mas ela diz que tocar nesses grandes shows é muito excitante.

Então, você disse que terá que voar bastante pela América Latina. Você gostar de voar?
Não, na verdade não. Mas a Charlotte é terrível. Parece que ela vai ter um filho quando decolamos. Ela fica agitada e grita! É bem assustador. Já disse que não sentarei do lado dela nas próximas vezes! Haha! Antes de conhecê-la, eu não tinha medo algum de voar, mas depois de passar algum tempo do lado dela durante os vôos, fiquei com mais medo.

Como foram os fãs do Coldplay nos shows que vocês tocaram durante o verão? Eles se mostraram receptivos a sua música?
Sim, eles pareceriam prestar bastante atenção. Sinto que eles estavam bem receptivos. E algumas pessoas na frente cantaram junto comigo. Então eu espero que alguns fãs venham e apóiem nosso show também. E acho que se você é convidada por uma banda como o Coldplay para tocar, os fãs encaram isso como algum tipo de recomendação e prestam atenção. Você sabe, eles gostam de música emotiva, sensível, então o que eu faço está na mesma área, embora nós não sejamos nem de perto tão famosos!  Mas seria melhor do que tocar antes do Oasis, ou algo assim, tenho certeza!

Então você acha que a sua música e a do Coldplay possuem características semelhantes?
Bem, o que eu tento fazer quando escrevo minha música e depois monto uma banda e um show é criar uma atmosfera real, com muita magia, mistério e escuridão. E eu acho que algumas músicas do Coldplay possuem características parecidas, que são tanto exultantes como tristes. Nós temos melodias bastante tristes. E eu toco piano e canto também. Então, sim, esperançosamente os fãs do Coldplay estarão abertos para esse tipo de música.

Deve ser legal saber que os integrantes do Coldplay são fãs genuínos do seu trabalho.
Sim, Chris tem me apoiado bastante. Ele me telefonou pessoalmente para me dizer que achou meu álbum fantástico e que eu deveria estar orgulhosa dele. Ele na verdade me ligou diversas vezes pedindo para abrir pra eles, mas nós não podíamos fazer na época, pois estávamos em turnê. Fiquei lisonjeada. Na minha escala menor em relação ao Coldplay, sinto-me de maneira semelhante em relação as bandas que realmente gosto – Quero levá-las em turnê comigo e ajudá-las a ter mais exposição. Então todos se cuidam desta mesma maneira. E o fato do Coldplay ser tão grande e ainda se preocupar com esse tipo de coisa é ótimo.

Sei que você tem esportes com raquete no sangue – e o Coldplay leva uma mesa de tênis com eles para as turnês. Então eu estava pensando se você teria uma chance contra eles?
Eu com certeza daria uma surra em todos! Sim, meu pai é um jogador de squash famoso que treinou meu tio, Jahangir Khan, que foi campeão mundial há alguns anos. Então acho que teria uma chance contra eles sim. Porém sou muito competitivo, então é possível que eu acabe batendo em alguém ao invés de jogar com espírito esportivo.

Chris é o campeão invicto da equipe. Você terá que desafiá-lo.
Ah,sério? Ele é muito mais atlético do que eu. Mas também existe muita tática no jogo. Então, sim, definitivamente eu aceito esse desafio.

Por último, qual sua música preferida do Coldplay?
Provavelmente Clocks, eu acho. É a que me traz mais recordações, de viajar, ser jovem e sem preocupações. Acredito que músicas se tornam trilhas sonoras da minha vida e essa me lembra uma parte especial da minha.

Para maiores informações sobre Bat For Lashes, acesse batforlashes.com

error: Content is protected !!