Entrevista: “Sentimos como se estivéssemos começando uma nova banda.”

21 outubro, 2011

Will Champion a poucas horas de terminar de gravar Mylo Xyloto, deu uma entrevista para o site digitalspy e que foi publicada hoje. Na conversa, ele fala mais um pouco de como surgiu a ideia para um novo álbum e tranquiliza alguns fãs a respeito das declarações de Chris Martin sobre este ser o último disco do Coldplay. Clique em leia-mais para a ler a entrevista completa.

 O que você estaria fazendo agora se você não estivesse falando com a gente?

“Nós estamos atualmente a 24 horas de terminar o álbum, então todos estamos no modo verificação ortográfica. Você pode imaginar se existe alguma falha horrível no disco que nós não tenhamos visto?”

Isso seria muito embaraçoso. Existe um relógio de contagem regressiva gigante na parede?

“Não é bem assim, mas nós somos do tipo que usam cada segundo que temos para trabalhar num álbum. Tivemos dois anos e ainda estamos correndo na última hora. 12 anos atrás acho que não saberíamos como fazê-lo. Os últimos 5% de um álbum leva muito tempo”

Já se passaram três anos desde Viva la Vida. Como você e a banda estão se mantendo?

“Estamos bem, obrigado – Não temos feito muita coisa para ser honesto. Temos trabalhado muito solidamente. Nós saímos em turnê e então o próximo álbum rapidamente começou a evoluir.  Acho que só tivemos um mês de folga. Queríamos sentir como um novo começo como se estivéssemos começando uma nova banda.Você precisa de uma nova mentalidade para mantê-lo motivado. ”

Pareceu por um tempo que não haveria um novo álbum do Coldplay este ano, o que aconteceu?

“Chegamos a um ponto no início deste ano onde nós sabíamos que tínhamos de ir em frente com os festivais. Isso nos deu um critério para medirmos nós mesmos. Desde então, mais uma música emergiu e que é uma parte muito importante do álbum; mas também há músicas que são três anos mais velhas “.

Vocês se consideram perfeccionistas? Existe sempre aquela preocupação de que você pode analisar demais um álbum…

“Estamos perfeccionistas no sentido de que nós levamos a sério e queremos que tudo seja apresentado da forma adequada. Gastamos anos decidindo sobre as diferenças entre as músicas e quão alto as notas são e como as canções se relacionam entre si. O diabo está nos detalhes. ”

O que significa Mylo Xyloto?

“Nós tínhamos uma ideia no início de fazer um disco em que havia uma história por trás dele e a música serviria de trilha sonora. Originalmente estávamos pensando em fazer um filme de animação, mas que teria levado muito tempo para fazer. Mylo Xyloto foi o personagem principal da história, mas também foi um termo abrangente para o álbum. É misterioso, enigmático e obriga as pessoas a usarem a sua imaginação. Há ainda uma história no álbum se você realmente se aprofundar nele.”

É também bastante original …

“Exatamente! A princípio, colocamos o nome no Google e nada surgiu. É bom que o título seja exclusivo para nós como uma banda.”

Quais são suas favoritas no álbum?

“Isso é como perguntar qual dos seus filhos é o seu favorito. Elas significam muito para nós, elas nos frustram, bem como nos inspiram. O meu favorito no momento é” Up In Flames “, provavelmente porque é a música mais recente que gravamos. ”

As pessoas estão dizendo que este é o seu álbum mais amigável até agora, e que algumas das músicas nos lembram Viva La Vida’ Lovers in Japan; você concordaria?

Eu acho que na verdade, e estranhamente o suficiente para dizer que foi a última musica que gravamos para o álbum. Se você fizer uma linha no tempo você veria uma progressão e continuidade daquele som. Gostávamos que a canção tinha vivacidade e era revigorante – nós queríamos construir isso para um disco inteiro.

O que faz o som do Coldplay ser tão único?

“No fim das contas isso veio de todos nós quatro. A música está tão acessível hoje que é difícil ser original, mas bandas como nós e outras grandes bandas sobrevivem por causa da nossa química. Toda progressão de acordes já foi escrita antes, então à única coisa original que você pode tem é quem está envolvido.”

Todos os seus álbuns venderam extraordinariamente bem dado ao clima atual. Você poderia antecipar o mesmo para este álbum?

Nós aprendemos agora – especialmente por causa do clima – não pensar muito sobre isso. O sentimento de realização que vem de saber que nós tentamos fazer o melhor álbum possível. Eu acho que é a única medida real agora. O dia de vender dezenas de milhões de cópias passou, então não há sentido usar mais esse critério. Claro, algo ainda dentro de nós estará mantendo um olho nisso.

Certamente, a gravadora estará esperando por grandes números …

Honestamente, eles não colocam qualquer pressão sobre nós. Sentimos como queremos trabalhar duro o quanto podemos, enquanto ainda podemos. A pressão para continuar é autoinfligido – Estamos plenamente conscientes de que há milhões de pessoas que adorariam estar na nossa posição, então nós vamos fazer nosso melhor.

O que aconteceria se um dos seus álbuns tivesse um resultado abaixo do esperado? Seria o fim do Coldplay?

“Não mesmo! Estamos muito felizes com o que fizemos para este álbum. Eu não tenho ideia de quando isso vai acabar e nós não vimos um fim para a banda. Estou fazendo o máximo enquanto eu ainda posso e trabalharei tão duro quanto for possível “.

Você já está entre os favoritos para vencer o Mercury Prize [premiação anual da música para o melhor álbum do Reino Unido e da Irlanda] no ano que vem. Você sente que já está na hora de ter um?

“Nós desistimos disso a muito tempo atrás! Num período em 2000, eu acho. Não acho que estamos mais nessa categoria, mas é algo bom para se discutir.  Coloque dessa forma, não estaremos apostando nossas galinhas neste! Eu não sei quais são os critérios, mas eles sempre escolhem grandes álbuns de qualquer maneira. ”

Você prefere estar no Coldplay em 2011 ou 2002?

“2002 foi um ano divertido, na verdade. Fizemos Glastonbury esse ano e pela primeira vez foi incrível! Ocorreu-nos que estávamos realmente em algo. Dito isso, eu sou um homem muito feliz nestes dias também, então eu acho que teria que dizer 2011.”

Está na hora de você voltar para terminar o álbum?

“Sim, eu provavelmente deveria. Vou atravessar a rua e decidir sobre a abertura de silêncio entre as faixas três e quatro.”

 Com quantos segundos você pensa?

“Um e meio – Eu acho que vai ser rápido!”

 

@diegolsc

error: Content is protected !!