Chris Martin canta versão acústica de “Viva La Vida” durante festival online

Vitor Babilônia
11 Maio 2020

No último sábado, 9 de maio, Chris Martin participou do 320 Festival. Com três dias de duração, o evento online contou com mais de 21 horas de programação e reuniu apresentações musicais, além de painéis que discutiram a importância da saúde mental.

Representando toda a banda, o vocalista do Coldplay apareceu para cantar uma única música. Ele escolheu o hit “Viva La Vida”, faixa vencedora do Grammy de “Música do Ano” em 2009. Chris apresentou uma versão acústica e deu uma cara nova para a faixa – provando a atemporalidade da canção.

Nomes como Brandon Novak, Lindsey Stirling, Jayden Panesso, Echosmith e Kesha também participaram do evento remoto.

O 320 foi organizado pelo fundador do “Warped Tour”, Kevin Lyman, e a diretora e co-fundadora da organização “320 Changes”, Talinda Bennington. Viúva de Chester Bennington, Talinda se comprometeu com a iniciativa para chamar a atenção para um assunto que atingiu o marido.

Mundialmente conhecido como líder da banda Linkin Park, Chester morreu por suicídio em julho de 2017. Talinda acredita que a morte dele está conectada com anos de saúde mental não tratada, e por isso ela apoia movimentos que discutem a importância de se falar sobre o tema. Pouco antes da realização do festival ela divulgou uma carta para explicar seu envolvimento com o projeto:

“A ideia para o 320 nasceu da minha experiência pessoal e do reconhecimento de que podemos fazer melhor para atender às necessidades daqueles que sofrem com problemas de saúde mental e dependência. Durante 13 anos, eu vi meu marido Chester lutar contra a depressão e o uso de substâncias. Confesso que muitas vezes me senti assustada e sozinha. E isso aconteceu porque eu não tinha nenhuma instrução a respeito dos desafios que ele enfrentava. Eu queria informações e queria ajudar a nossa família, mas era muito difícil encontrar respostas para as minhas tantas perguntas.

Depois que meu marido perdeu a batalha contra a depressão e o vício, eu soube que precisava fazer alguma uma mudança no cenário da saúde mental. Então, comecei a falar com o maior número possível de grupos que atuam no tema. Desde então as iniciativas Whitney Showler e Music For Relief têm sido muito solidárias nessa jornada.

Diante do meu caminho, eu sinto que preciso mostrar o que eu aprendi. Acredito que não precisamos criar mais programas, pois já existem boas iniciativas por aí. Na verdade, precisamos fazer duas coisas: otimizar o acesso à ajuda que já está disponível; e mudar a cultura da saúde mental para quem precisa conseguir falar abertamente sobre suas lutas, envolver suas famílias e procurar os cuidados necessários.

Tenho orgulho de participar da ‘Give an Hour’, que é a organização líder da Campanha Change Direction e das mais de 500 organizações que estão envolvidas na campanha e que trabalham para promover a mudança no recorte de saúde mental e toda a cultura que precisa mudar em relação ao tema. E é por isso que me juntei a Give an Hour e outros parceiros para criar uma abordagem que garanta ajuda aos necessitados de uma maneira mais fácil”, declarou Talinda.

Informações de 320 Festival,Talinda Bennington e Billboard. Foto de Kevin Mazur/Getty Images para o iHeartMedia via Billboard.

Vitor Babilônia

error: Content is protected !!