Coldplay encerra a era Everyday Life com dois shows intimistas em Los Angeles!

Paula Valladares
23 jan 2020

Na última terça-feira (21), o Coldplay encerrou uma série de apresentações e entrevistas nos Estados Unidos que foram realizadas como parte da divulgação do Everyday Life, álbum que a banda lançou em novembro de 2019.

Os shows dos últimos dias foram realizados em rádios e emissoras de TV estadunidenses. Além disso, a banda participou de um Festival e ainda realizou duas performances intimistas. Para ficar por dentro de tudo o que rolou nos últimos dias, você pode conferir o resumo das apresentações realizadas no programa TheEllenShow, na rádio KROQ e no festival iHeartRadio ALTerEgo.

O que ainda não contamos aqui é que recentemente a banda encerrou o período de divulgação nos Estados Unidos. Nos dias 20 e 21 de janeiro, na casa de shows Hollywood Palladium, em Los Angeles, o Coldplay realizou as duas últimas apresentações da era. Ambos os shows foram voltados para um pequeno público de fãs, cerca de 4 mil pessoas, e ocorreram em prol de duas organizações beneficentes da cidade: a Reform LA Jails, uma comissão que busca melhorar o sistema penitenciário de Los Angeles, e a A New Way of Life, uma organização que luta pelos direitos das mulheres no sistema criminal de justiça.

Fotos via: @coldplaying / Twitter

PRIMEIRA APRESENTAÇÃO:

No dia 20, a abertura do show contou com a presença do artista de hip hop Boogie e do rapper Bobby Gonz. Na sequência, Patrisse Cullors, fundadora da Reform LA Jails e co-fundadora do Black Lives Matter (movimento que também é apoiado pelo Coldplay) discursou ao lado da atriz America Ferrera, co-fundadora da organização Harness.

Cullors e Ferrara explicaram aos fãs do Coldplay o que a banda estava defendendo naquela noite. A campanha, apoiada pelo grupo, buscava incentivar os eleitores de Los Angeles a votar a favor da medida que visa reduzir a superpopulação no sistema penitenciário, bem como lutar contra a corrupção no meio e canalizar investimentos em reabilitação e tratamentos de saúde mental dos presidiários.

Após os discursos, e pouco antes de o Coldplay subir ao palco, os fãs tiveram a oportunidade de participar do sorteio de um vinil dourado de Everyday Life autografado pela banda!

SETLIST:

Sunrise/Church/Trouble In Town/BrokEn/Lovers In Japan/Fix You/Daddy/Arabesque/Na Tha Way Be That/Amsterdam*/When I Need A Friend/Viva La Vida/Orphans/Cry Cry Cry/A Sky Full of Stars/Guns/Sparks/Champion of the World/Everyday Life

Já com a banda no palco, um dos destaques do show ficou por conta de “Arabesque”. A performance da música contou mais uma vez com a presença do músico nigeriano Femi Kuti e de sua banda, e eles também acompanharam o Coldplay na faixa “Na Tha Way Be That”.

Para a alegria dos fãs mais antigos do Coldplay, as canções “Lovers In Japan” e “Sparks” voltaram ao setlist (as mesmas faixas já haviam sido tocadas em outras apresentações da era “Everyday Life”). Voltando ao som mais recente, as músicas “Cry Cry Cry” e “BrokEn” contaram novamente com o coro gospel do grupo For Love Choir, enquanto “Church” contou com a participação insubstituível da cantora Norah Shaqur  —  que também está presente na versão de estúdio da faixa.

Antes de apresentar a atemporalFix You”, Chris comentou a diferença daquele momento quando comparado ao gigantesco espetáculo dos shows da “A Head Full of Dreams Tour” —  turnê com a qual o Coldplay rodou o mundo entre 2015 e 2017. O vocalista relembrou as apresentações que a banda realizou em 2016 e 2017 no estádio Rose Bowl, em Pasadena, cidade próxima a Los Angeles, e continuou o momento comparativo ao pedir emprestado um balão, que segundos antes era erguido por uma fã na plateia, e promover uma reflexão:

Foto via: @LonelyRachel / Twitter

“No Rose Bowl nós tivemos fogos de artifício, nós tivemos confetti, nós tivemos lasers e nós tivemos 80 mil pulseiras brilhando… e esta noite nós estamos reduzidos a um solitário balão. Todos vocês são testemunhas da vez que gastamos menos dinheiro em efeitos especiais. E nós sequer pagamos por este! Um de vocês trouxe isto. Então muito obrigado por fazer o nosso show 100% melhor com um único balão!”

*Após inúmeros pedidos dos fãs, que da plateia gritavam para que a banda apresentasse a bela “Amsterdam”, Chris concordou em tocar a canção, mas rapidamente se deu conta de que não se lembrava da letra. Will tentou soprar a composição para o vocalista e chegou até mesmo a realizar mímicas, mas de nada adiantou e Chris interrompeu a performance. Ele riu e, envergonhado com a situação, disse:

“Por favor, não coloquem isto no Youtube!” (…) “Isso é tão vergonhoso, por favor, não contem a ninguém!”

SEGUNDA APRESENTAÇÃO:

Já na segunda noite, no dia 21 de janeiro, a banda subiu ao palco do Hollywood Palladium para continuar levantando a bandeira de um projeto beneficente, desta vez em apoio à organização A New Way of Life. Susan Burton, fundadora da iniciativa, e a atriz e ativista Natalie Portman promoveram discursos que antecederam a apresentação do Coldplay e que falaram sobre a causa e o seu trabalho de fornecer moradia e serviços jurídicos gratuitos —  incluindo gerenciamento dos casos judiciais. As duas ainda explicaram que o projeto também ajuda a desenvolver mecanismos de liderança e a promover oportunidades para que mulheres reconstruam suas vidas após a prisão.

SETLIST:

Sunrise/Church/Trouble In Town/BrokEn/Lovers In Japan/Fix You/Daddy/Arabesque/Na Tha Way Be That/When I Need A Friend/Viva La Vida/Orphans/Cry Cry Cry/Everyday Life/Guns/The Scientist/Something Just Like This/Champion of the World

Alterando o setlist do primeiro show, o dia 21 contou com a substituição das canções “Sparks” e “A Sky Full of Stars” pelas faixas “Something Just Like This” e “The Scientist”.

Confira algumas fotos registradas por fãs que estavam nos shows:

Foto via: @coldplayxtra / Twitter

Foto via: @Carileed3 / Twitter

Foto via: @djahiru / Twitter

Foto via: @oliposa / Twitter

Foto via: Los Angeles Times

Foto via: Los Angeles Times

Fonte via: Los Angeles Times, Billboard.

Paula Valladares

error: Content is protected !!