Tradução completa: conheça o significado por trás de cada faixa de Everyday Life!

Paula Valladares
1 dez 2019


EVERYDAY LIFE – POR TRÁS DO ÁLBUM

Em entrevista exclusiva para a plataforma de streaming Apple Music, os quatro integrantes da banda falam um pouco mais sobre a origem e a história de cada faixa do novo álbum Everyday Life!

 

CHRIS MARTIN – “Sunrise é a primeira peça do álbum. Era uma pequena melodia de piano que eu tinha em meu celular e um amigo colocou uma harmonia nela. Eu pedi a ele que fizesse uma demo para que ela fosse avaliada para outro álbum no futuro e a demo era realmente muito boa, então colocamos neste.”

JONNY BUCKLAND – “Church foi uma das primeiras músicas que trabalhamos no álbum, nós fizemos muitas gravações e improvisações dela enquanto ainda estávamos em turnê, mas ela realmente veio à vida quando Norah (Norah Shaqur) gravou seus vocais no final.”

CHRIS MARTIN – “Trouble in Town eu acredito que veio sobre viver nos Estados Unidos, sentir toda essa energia que está acontecendo e aprender coisas como a Décima Terceira Emenda (da constituição dos Estados Unidos) e coisas como estas. Então eu acho que a música nasceu dessa educação.”

CHRIS MARTIN – “Eu fiquei intrigado pelo Brian Eno, que está muito interessado em música gospel, eu estive tentando ver se conseguia uma música neste estilo, e existe outra música chamada ‘Broken’ que era muito boa, na verdade, mas esta apareceu e ganhou (risos).”

WILL CHAMPION – “A música Daddy foi, provavelmente, uma das primeiras músicas a ficar pronta no álbum. É uma música muito direta e ela ‘veio’ muito rápido, os elementos são muito simples, mas a emoção é a coisa importante. Eu não necessariamente acho que é uma música auto-biográfica, é apenas uma música do ponto de vista de uma criança. Nós tentamos retratar uma história que talvez muitas pessoas possam se identificar.”

CHRIS MARTIN – “WOTW/POTP significa ‘Wonder Of The World/Power Of The People – Maravilhas do mundo/Poder das pessoas’ e é apenas uma gravação de voz do último dia da nossa última turnê em Buenos Aires, eu nem tive confiança de mostrar para a banda como uma música, mas eventualmente eles falaram: ‘vamos colocar esta gravação de voz no álbum mesmo.’ Mas eu não sei se isso significa que eles gostaram ou não, mas a deixaram passar.”

GUY BERRYMAN – “Arabesque é uma música muito incomum para nós, eu acho. Tem uma estrutura de música muito diferente. E claro, nós tivemos a presença de Femi Kuti e sua banda, o que foi uma grande honra. Arabesque era, na verdade, uma música completamente diferente que nós escrevemos e gravamos há mais ou menos 10 anos. Há um eco da música antiga no começo da nova versão. Eu estou muito orgulhoso dessa música, acho que é bem diferente para nós, é uma ‘saída’ de tudo o que já fizemos.”

CHRIS MARTIN – “When I Need A Friend veio de quando eu estava muito interessado em alguma música de igreja que eu ouvia quando era criança e veio de fazer algo que talvez minha mãe vá gostar.”

JONNY BUCKLAND – “Guns é provavelmente a música que soa mais ‘áspera’ no álbum. É apenas o Chris em uma versão acústica e eu toquei uma pequena parte de teclado que você mal consegue ouvir (risos). Mas é definitivamente a música que soa mais ‘áspera’ que nós provavelmente já fizemos.”

GUY BERRYMAN – “Orphans é uma música que veio durante a última semana de produção do álbum. Em nossa mente, nós meio que já havíamos terminado o álbum e então o Chris trouxe Orphans e falou que ele sentia que era uma música que tinha sido entregue a ele e ele sentia que era importante gravá-la rapidamente e fazê-la funcionar para o álbum. Quando ouvimos, amamos e nos sentimos da mesma forma.”

WILL CHAMPION – “A música Èkó é uma dessas que o Chris trouxe ao estúdio, ele passou um tempo a gravando em Los Angeles, eu acho. Quando eu a ouvi pela primeira vez, imediatamente ela foi muito evocativa e eu senti que além da letra e dos sentimentos da música, ela marcou o caminho claramente pra mim. Desde o momento em que eu a ouvi, pensei que deveríamos tentar fazer desta música o melhor que ela poderia ser, porque acredito que é uma parte muito importante do disco. Ela conta com uma linda guitarra e piano tocados por Chris e Jonny. Ela é simplesmente muito evocativa e me faz lembrar muito da grande savana africana, com grandes planícies, mas ainda assim, íntimas.”

CHRIS MARTIN – “Cry Cry Cry vem de amar a música ‘Earth Angel’, uma das músicas de ‘De volta para o Futuro,’ (filme) vem de querer usar essa pequena personagem chamada Angelina, esta outra voz que a gente tinha, e depois eu ouvi essa música antiga chamada ‘Cry Baby’ de um artista chamado Garnet Mimms e nós não o ‘sampleamos,’ o citamos musicalmente, nós pedimos permissão e é por isso que há como oito compositores nesta música.”

CHRIS MARTIN – “Old Friends é realmente sobre meu amigo Tony, que foi um dos meus primeiros melhores amigos, e uma vez eu estava pedalando em sua direção e ele na minha, e eu achei que ele estava acenando para mim, mas ele estava me dizendo para seguir em frente, mas eu parei e um carro me atingiu, mas se eu não tivesse ficado confuso, eu teria parado antes e não teria sobrevivido, então ele salvou minha vida naquela e em muitas outras ocasiões. Ele morreu cerca de dez anos atrás e esta música é sobre ele.”

JONNY BUCKLAND – “A segunda parte de Bani Adam nós gravamos numa prova de som do SNL – Saturday Night Live – alguns anos atrás. A primeira metade, o Chris tinha essa linda parte que veio de alguns anos atrás também e as duas coisas se juntaram. Obviamente John Coltrane não estava no SNL (risos), ele ainda assim participa.”

WILL CHAMPION – “Champion Of The World, além de ter um ótimo nome, obviamente, meu sobrenome nela, é também uma música que foi muito importante neste álbum. Com os álbuns você tende a conseguir uns poucos pilares, como bases fundadoras, e esta música foi com certeza uma delas, porque além da importância destas músicas, elas tendem a ser as que mais demoram a ser gravadas, porque você se encontra tentando muitas coisas, adicionando muitas coisas, tirando muitas, até que você volta na essência da música. O que nós pensamos é que nós sempre tentamos fazer um hino dos ‘azarados,’ é isso que nos propomos a fazer e espero que tenhamos conseguido.”

GUY BERRYMAN – “Everyday Life é, obviamente, a música que dá nome ao álbum. O álbum teve outro nome por muito tempo, mas quando Everyday Life surgiu, nós sentimos que ela realmente resumia tudo o que nós queríamos dizer no álbum. Eu tenho lembranças muito divertidas do processo de gravação dessa música e muitas coisas boas vieram com ela. Eu acho que ela é uma ótima música para representar este álbum.”

CHRIS MARTIN – “Obrigado por ouvir,  se você ainda estiver ouvindo até aqui, eu envio a você todo o meu amor. Obrigado.”

Conteúdo retirado da plataforma de música “Apple Music.”

Tradução de Thuane Conti, Paula Valladares e Carolina Estrella, todas membras da equipe do Viva Coldplay.

Paula Valladares

error: Content is protected !!