Q Awards: Coldplay, a melhor banda da atualidade

Equipe Viva Coldplay
25 out 2011

Nesta segunda feira dia 24 de Outubro de 2011 o Coldplay não só lançou o tão aguardado Mylo Xyloto como também foi premiado, na cerimônia realizada pela revista Q Magazine, como sendo a melhor banda da atualidade, vencendo bandas como U2, Muse e Arcade Fire. Clique em ‘Leia Mais’ para ler a notícia completa.

O Coldplay apresenta um bom histórico no Q Awards tendo ganho o prêmio de ‘Melhor Álbum’ em 2000, em 2002 e em 2008, com ‘Parachutes’, ‘A Rush Of Blood To The Head’ e ‘Viva La Vida And Death And All His Friends’, respectivamente. A banda conquistou, nessa segunda, seu terceiro prêmio como a melhor banda da atualidade, os anteriores foram conquistados em 2005 e em 2008.

Na cerimônia Chris Martin brincou dizendo que os fãs deviam queimar o novo álbum para se aquecer caso não gostassem dele e o tivessem comprado. Sobre o álbum de Noel Gallagher estar na primeira posição das vendas no Reino Unido, Chris disse que o Coldplay provavelmente não o tirará dessa posição até o fim dessa semana, “Não acho que isso irá acontecer, nós nunca superamos Noel Gallaghen em nada”.

A banda afirmou gostar de comparecer a cerimônia porque é sempre como uma ‘reunião escolar’. Jonny Buckland acrescentou: “Você acaba vendo um monte de bandas e pessoas que você não via há tempos.”, Martin emendou “É o mais próximo que chegamos de uma reunião escolar, você sabe, com todas as bandas.”

A crítica recebeu Mylo Xyloto de forma positive e tem descrito o último trabalho do Coldplay como sendo possivelmente o melhor e maior álbum deles até agora. Chris Martin disse à MTV que se trata, na verdade, de um ‘álbum esquizofrênico’, segundo ele toda a mudança de sons, o nome estranho é o que dá esse valor [esquizofrênico] a ele. “É por isso que o chamamos dessa coisa estranha, Mylo Xyloto. Porque sentimos que muitas pessoas já formaram suas opiniões sobre nós, tanto boas quanto ruins, que nós podemos meio que começar de novo, tentar e refletir toda a música que ouvimos e amamos.”, explica Martin.

É um sentimento identificável no decorrer do album, que é cheio de pegadas eletrônicas, refrãos sonoros e quietos, baladas. De diferentes formas, soa muito como as bandas presentes no iPod pessoal da banda. A dualidade entre músicas como ‘Paradise’ e ‘U.F.O.’, sendo a segunda um contraste acústico à primeira, mostram traços do desafio lançado pelo produtor Brian Eno, que praticamente vive para romper barreiras, ao Coldplay.

O trabalho com Brian deu ao Coldplay a confiança e liberdade que eles precisavam para criar e desafiar o publico. Chris Martin coloca que Eno ensinou-lhes sobre não se preocupar sobre ter que falar e explicar as músicas e todo os resto nas entrevistas.

Essas características adquiridas pela banda dão à Mylo Xyloto traços que desafiam as convenções e definições. O processo de criação dependeu de experimentações. Chris Martin conta que ‘Charlie Brown’ é resultado de testes de músicas acústicas e, que antes de chegar a ser o que é, era algo no formato de ‘Us Against The World’.

Equipe Viva Coldplay